Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Tarot na net: a qualquer hora e em qualquer lugar

Com o meu método, pode através da internet fazer uma tiragem de tarot com veracidade e seriedade sem sair de casa. Poderá experienciar o mundo do tarot de uma forma muito positiva: tarot_net@sapo.pt

Tarot na net: a qualquer hora e em qualquer lugar

Com o meu método, pode através da internet fazer uma tiragem de tarot com veracidade e seriedade sem sair de casa. Poderá experienciar o mundo do tarot de uma forma muito positiva: tarot_net@sapo.pt

25.08.15

A compreensão não tem de ter ida e volta


tarotnet

Estava hoje a cortar o cabelo num daqueles cabeleireiros à moda antiga, onde só cortam senhores e onde a água está quase sempre frio e o toque no cabelo é duro e agreste como deve ser, pois para massagens temos de ir a um cabeleireiro de senhoras. Mas adiante porque o post é sobre outra coisa..... :-)

Estava eu a ver o meu cabelo ser cortado e entra uma senhora que pergunta ao cabeleireiro se ele corta o cabelo o domicilio. Ele indica que não, que só corta o cabelo no estabelecimento.

A senhora indica então que o marido dela é um cliente dele mas que teve um avc e esteve em coma e está acamado há uns tempos e tem a barba grande e o cabelo e era para saber se ele podia ir lá casa dar um corte ao marido.

O cabeleireiro diz que não, que mal tem tempo de ir a casa almoçar e que chega a casa tardissimo, que não é um serviço que presta e que não poderá fazer isso. Abre às 9h mas antes tem de fazer umas coisas, depois sai às 13h e abre novamente às 14h30 e nunca consegue sair antes das 20h30, chega sempre a casa por volta das 21h30 ou 22h e não tem tempo para fazer mais nada.

A senhora questiona se ele não pode arranjar um tempinho, a um sabado ou a um domingo e que era um serviço rapido pois o marido esteve em coma..........

O cabeleireiro novamente diz que não e mais firme indica que a unica solução é o marido da senhora ir lá de cadeira de rodas pois de outra forma ele não faz serviços ao domicilio.

A senhora dá um: "Muito bem, já vi que não está com vontade de ajudar" e sai.

O cabeleireiro incomodado com a situação desabafa comigo: "já viu isto, eu tenho muita pena do senhor e de todos os que estão naquela situação mas eu não faço estes serviços, também não tenho direito a escolher sobre o que faço ou não, vou ser obrigado a fazer algo que não quero?"

 

Esta situação complexa e que na realidade ambas as pessoas teêm a sua razão mas em boa verdade ós ão podemos estar sempre a contar com a ajuda dos outros quando nos vemos em situações mais complicadas.

Obviamente que a senhora tinha uma situação dificil e ela propria deveria estar a sofrer e queria dar um mimo ao marido levando lá o cabeleireiro para lhe dar um arranjo mas também não pode invocar a doença para se fazer valer numa posição em que os intervenientes têem opção de escolha.

Vi nos olhos destas duas pessoas que naquele momento ficaram ambos extremamente chatiados e frustrados e que o resto do dia já não seria o mesmo.....