Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Tarot na net: a qualquer hora e em qualquer lugar

Com o meu método, pode através da internet fazer uma tiragem de tarot com veracidade e seriedade sem sair de casa. Poderá experienciar o mundo do tarot de uma forma muito positiva: tarot_net@sapo.pt

Tarot na net: a qualquer hora e em qualquer lugar

Com o meu método, pode através da internet fazer uma tiragem de tarot com veracidade e seriedade sem sair de casa. Poderá experienciar o mundo do tarot de uma forma muito positiva: tarot_net@sapo.pt

03.04.07

É mesmo possivel fazer uma leitura de tarot online?


tarotnet

Compreendo muito bem esta questão e é sempre dificil para mim conseguir responder de uma forma em que todas as vossas dúvidas sejam dissipadas, mas como sempre tentarei dar o meu melhor :-)

Por um lado temos a ciência e todos os seus dados matematicamente provados e justificados e por outro lado temos as chamadas ciências ocultas, esoterismo, que existem porque o ser humano ao longo da sua existencia sempre encontrou  formas diversas de se manifestar e desenvolver. O tarot sempre foi um caminho para atingir outra dimensão, uma dimensão mais divina, mais clarificadora, que nos ajudaria a revelar o futuro ou o designio das coisas.

Mas o tarot não é algo que se consiga justificar cientificamente, é algo que ao longo dos séculos se foi desenvolvendo e evoluindo para responder às necessidades especificas de cada época. No inicio o tarot era uma "ciencia" só possivel aos mais sacerdotes, eles é que poderiam lançar o tarot e mais ninguem tinha esse poder. Mais tarde reservou-se esse direito aos mais sábios de cada comunidade. Na altura da idade média, este conhecimento não era muito bem visto e quem o usava era visto como bruxo ou feiticeiro e daí muitos dos nossos termos mais prejurativos em relação ás ciencias esotericas. Esse periodo da historia universal foi de tal forma marcante que ainda hoje usamos expressões e possivelmente ainda hoje sofremos de muitos desses preconceitos, criados nessa altura.

Felizmente que os tempos mudaram e o tarot generalizou-se novamente, com a massificação da leitura, dos preços acessiveis dos livros, a escolarização das populações e a chegada da aldeia global.

Mas neste novo tempo, em que somos chamados a enfrentar novos desafios, também as antigas "ciencias" encontram novas formas de se imporem. Neste caso, o mundo em rede da Internet. Diariamente o ser humano comunica como nunca comunicou, pessoas completamente estranhas e separadas por milhões de quilometros, conseguem em fracções de segundos cumprimentarem-se e comunicarem como se fosse vizinhos ou da mesma familia.

Penso que o tarot presencial numa irá terminar e será sempre uma forma nobre de fazer tarologia, mas acredito que cada vez mais (para o mal e para o bem) se vá utilizar a internet para se fazer consultas de tarot. É um processo natural, já se fazem consultas médicas, operações, transplantes, transacções bancárias, envio de encomendas, etc.

Sem dúvida que é necessário sermos cautelosos, como em tudo, é necessário estar atento às fraudes e aos embustes. Pessoas menos correctas podem aproveitar-se desta fantastica ferramenta e como nos podemos salvaguardar?

No tarot, a importancia não deve estar no tarologo, mas sim no consultante. O enfoque principal deve estar naquele que busca um novo conhecimento e por isso todos os serviços de tarologia devem estar de maneira a que o consultante/cliente não se sinta amedrontado, com reservas, com suspeitas. O cliente ao ver as condições do serviço de tarologia, deve sentir que está a ser protegido na sua intimidade e também na individualidade. Daí ser muito importante que só depois do serviço feito, o cliente retribua monetária o tarologo. Porque só assim o cliente criará uma relação/vinculo único com o tarologo.

E até já sei o que estão a pensar, "o cliente pode depois não pagar!". Pois pode e possivelmente isso irá acontecer, eventualmente. Mas é preferivel ser o tarologo a desanimar em relação ao cliente, do que o contrário. Porque o tarologo defende algo mais do que a sua reputação, defende o tarot como "ciencia milenar". E o cliente apenas responde por si e perante a sua consciencia.