Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Tarot na net: a qualquer hora e em qualquer lugar

Com o meu método, pode através da internet fazer uma tiragem de tarot com veracidade e seriedade sem sair de casa. Poderá experienciar o mundo do tarot de uma forma muito positiva: tarot_net@sapo.pt

Tarot na net: a qualquer hora e em qualquer lugar

Com o meu método, pode através da internet fazer uma tiragem de tarot com veracidade e seriedade sem sair de casa. Poderá experienciar o mundo do tarot de uma forma muito positiva: tarot_net@sapo.pt

22.05.10

O povoado onde vivemos


tarotnet

Nas cidades temos uma vida curiosa, a maioria de nós vive em edificios com dezenas de andares e centenas de pessoas, o que praticamente quer dizer que cada edificio é uma aldeia ou melhor um pequeno povoada de gente.

Em cada povoado podemos encontrar as mais variadas histórias e muitas delas bem mais interessantes/chocantes/arrepiantes que a realidade e para o bem e para o mal nós que fazemos parte desse povoado somos testemunhas desses eventos e na maior parte dos casos vemos mas não comentamos, observamos e não protestamos.

O povoado que vou mencionar de seguida é o povoado onde vivem os meus pais e onde vivi eu durante anos, é um povoado que com um pouco de sorte consegue caracterizar na perfeição a realidade portuguesa.

Vamos então contar a história :-)

Era uma vez um pequeno povoado de dez andares, cada andar com 4 habitações, situado numa zona pacata da cidade. Este povoado já existe à cerca de vinte e tal anos e a maioria dos seus habitantes são os fundadores deste povoado, logo são pessoas que se conhecem muito bem.

Num dos andares inferiores existe uma habitação que foi adquirida por uma empresa municipal que depois arrenda a mesma a preços acessiveis a familias com menos posses.

Nesta habitação acontece um paradoxo muito curioso, quem lá vive é uma familia que precisa de ter uma ajuda estatal e mensalmente recebe um subsidio, para além disto e como esta familia não tinha dinheiro para arrendar ou adquirir um apartamento esta empresa municipal arrendou a habitação T3 pela módica quantia de 30 euros mensais. Ora aqui está um belo acto de solidariedade, o senão é que esta habitação tem garagem e esta familia por sua vez arrendou a garagem a outro vizinho pela módica quantia de 100 euros mensais. Ora já podem verificar o paradoxo desta situação, pagam 30 pela casa e alugam a garagem por 100!!

Vamos subindo pelo povoado acima e encontramos outra familia que também tem um modo de vida interessante. Temos uma mãe divorciada de trinta e tal anos que está reformada por invalidez e diga-se que neste caso invalidez é um pequeno inchacho que surge de vez em quando num dos braços. Encontramos um avó que se encontra aposentado e mais duas crianças novinhas. Esta familia vive também ela de subsidios pois a mãe não pode trabalhar e o avó é aposentado e ganha pouco. Os miudos frequentam escolas estatais e qualquer coisa que precisem vão informar a segurança social que rapidamente resolve. O mais curioso é ver esta familia a exibir brinquedos de alta gama, como telemoveis recentes, PS2 portáteis, dvd´s portateis, pc´s, televisores, etc. Bem se diz que poupar é uma arte!!!!

Quando os equipamentos que servem este povoado avariam, como elevadores ou bombas de água é uma tortura arranjar verbas para os arranjar pois cada habitante acha que já paga muito ou então não existe dinheiro para pagar, só se forem pedir à segurança social.

Uma percentagem do povoado vive de subsidios e sentem-se bem, acham que estão no direito de receber, o que se esquecem é que um dia tudo vai acabar e quando isso acontecer quero ver o que vai acontecer ao povoado.