Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Tarot na net: a qualquer hora e em qualquer lugar

Com o meu método, pode através da internet fazer uma tiragem de tarot com veracidade e seriedade sem sair de casa. Poderá experienciar o mundo do tarot de uma forma muito positiva: tarot_net@sapo.pt

Tarot na net: a qualquer hora e em qualquer lugar

Com o meu método, pode através da internet fazer uma tiragem de tarot com veracidade e seriedade sem sair de casa. Poderá experienciar o mundo do tarot de uma forma muito positiva: tarot_net@sapo.pt

22.08.09

Escolhas


tarotnet

Das coisas que mais gosto é de ficar simplesmente a admirar e observar os outros seres humanos. É um acto de voyeurismo mas que assumo totalmente porque não há nada mais interessante que observar os outros e não há sitio melhor para o fazer do que na praia :-)

Primeiro porque podemos simplesmente estar deitados e observar os comportamentos e atitudes dos restantes veraneantes e em segundo porque basicamente todos observam todos, ehehehehhe (eu pelo menos acho que sim!!!).

Mas é observar as acções e comportamentos não é observar os corpos (para que fique claro!!), pelo menos eu não observo os corpos, prefiro observar as familias e as pessoas para depois ter ideias e temas para post´s (manias!!!!).

Nestas férias observei por várias vezes os desentendimentos entre pais e filhos, em particular a falta de paciencia dos pais para lidar com os jovens rebentos.

Numa dessas discussões a certa altura a mãe disse para os miudos que os "pais também precisavam de férias e por isso ou eles se calavam ou então voltavam todos para casa e terminavam as férias e ficavam desde já de castigo porque desde que chegaram à praia não ficaram quietos".

Gosto sempre de me colocar nos dois extremos e por um lado parece-me estranho que as crianças vão para a praia para ficarem robotizadas junto às toalhas e não possam dar asas à sua energia em actividades como nadar, fazer castelos de areia ou simplesmente ir e vir com baldes de água salgada. E já nem menciono esse pormenor secundário que é o facto de os miudos passarem os dias e meses longe da companhia dos pais e ser nas férias e nestes pequenos momentos de lazer que eles podem finalmente brincar com os pais e estarem verdadeiramente em familia e felizes.

No outro extremo temos os pais que passam os dias e meses a trabalhar arduamente para que os filhos possam ter as melhores condições do mundo e possam ter as oportunidades que os pais não tiveram. De tanto fazerem pela familia os proprios pais deixam de ter uma vida propria e vivem muitas vezes na frustração de não conseguirem descomprimir e relaxar como deve ser. A intensidade do ritmo diario não permite uma convivencia permanente com os filhos mas pelo menos eles estão ao encargo de pessoas que farão o mlehor por eles e no pouco tempo que resta os pais também tentam estar presentes.

É então nas férias que aproveitam para descansar e carregar baterias, longe dos empregos e longe dos exaustivos ritmos do quotidiano e naturalmente e merecidamente precisam de repouso e não de estarem a ser incomodados nos seus dias de praia.

E então o que fazemos????

Penso que ser Pai é uma profissão a tempo inteiro e é preciso gerir com muito suor e lagrimas essa profissão, se vão para a praia com os filhos e se querem ficar a dormir na toalha então é melhor não irem!!! Porque é impossivel manter uma criança na toalha!! Não é isso que deve acontecer, na praia eles devem brincar até cairem de cansaço para que depois os pais possam ir jantar sossegados e romanticamente :-)

Fico sempre perturbado ao ouvir frases e atitudes deste género, fico com a sensação de que existe muita gente que não sabe ser pai nem mãe.

Façam escolhas conscientes e se não querem ser pais não sejam, porque ter filhos só por obrigação mais vale comprarem um animal vitual e cuidam dele quando quiserem e vão de férias descansados!!

2 comentários

Comentar post